https://mpago.la/1aNmXEC
 

No momento Wanderson trabalha em seu novo álbum intitulado Raíz de baobá, um trabalho repleto de sambas compostos por ele e por seus parceiros.

O álbum tem o lançamento previsto para Abril desse ano e já conta com participações de consagrados da música. Uma das participações é do cantor e compositor Mauro Diniz, que já deixou o registro do seu cavaquinho na faixa "Que seja o amor", composição de Wanderson Lemos.

Em 2017, lançou o disco O Poderoso Chefão e a Cinderela do Subúrbio, o que o levou à Europa em turnê para divulgação pela segunda vez.

 

​Em 2019 iniciou um projeto voltado inteiramente para homenagear ícones negros, o América Negra.

Wanderson já lançou clipes desse projeto, Eu sou Luiz Gama, América Negra e Carolina Maria de Jesus, clipe que foi selecionado para festivais internacionais como: The fist-time filmmaker showcase e Lift-off global sessions.

                       

 

 

 

 

 

 

 

                         "Fala de Wanderson Lemos"

O que sou hoje é uma confluência de fatos, necessidades, sonhos, estudos, pesquisas e muito trabalho que começou com minhas primeiras apresentações interpretando trabalhos de outros.

 

Sonhava em trabalhar com minha própria música e baseando-me no trabalho de meus maiores ídolos idealizei uma estrutura que fizesse com que minha música pudesse alcançar um público maior.

 

Trabalhei em shows ao vivo, em estúdios, turnês nacionais e internacionais e outras áreas que me permitiram criar o selo CRIOULA FONOGRÁFICA onde criaria e poderia organizar e distribuir minha música.

 

A idéia de independência me motivou a pesquisar e praticar mixagem, masterização e edição de áudio, vídeo e iluminação que já vinha observando em meus trabalhos anteriores. Aprendi também criação gráfica que me deu a oportunidade de conhecer o universo do “digital design” e  me permitiu criar os projetos gráficos dos meus CS’s, flyers de apresentações e sua publicidade em outras mídias.

 

Ao terminar meu album “O COURO COME” em 2015, senti a necessidade de criar um instrumento mais adequado às minhas composições e apresentações desenhei um que chamei de TUPINAMBÁ (https://www.dicionariotupiguarani.com.br/dicionario/tupinamba/), construído pelo luthier Josemir Ribeiro

(ver site www.wandersonlemos.com).

 

Em 2020, voltando de uma turnê europeia, desenhei e criei o segundo instrumento, o XAMÃ.

(ver site www.wandersonlemos.com).

Wanderson Lemos é cantor, compositor, instrumentista, produtor musical, criador do selo Crioula fonográfica e dos instrumentos Tupinambá e Xamã.

 

Ainda criança em Padre Miguel, subúrbio do Rio de Janeiro, Wanderson Lemos começou a se interessar pela música nas aulas de flauta da escola, mas logo se apaixonou pelo violão.

Autodidata na música começou com um instrumento emprestado de um amigo da família, aos 13 anos já participou da final  do Festival Estudantil  no Teatro João Caetano, no Rio. Este já era o início de uma promissora carreira do músico profissional de incansável criatividade e talento.

Em uma carreira que traz 7 trabalhos lançados, diversos singles, clipes e muitas, muitas composições (também já interpretadas por outros artistas), como: João Donato, Marcelo Amaro, Didi Assis, Karla da Silva e Deco Ferreira e entre outros.

Wanderson tocou também com alguns grandes nomes da nossa música como: Armando Marçal (filho), Ary Dias (A Cor do Som), Arthur Maia, Serginho Chiavazolli, Jorginho Gomes e muitos outros.

Wanderson Lemos segue misturando ritmos, temas, suas influencias e também influenciando artistas da nova geração com suas criações.

Sua primeira turnê internacional foi em 2012, quando levou o álbum Kurumí atã / Senzala para divulgação, álbum que já circulava pelo Brasil desde 2007 e já contava com execuções em rádios importantes com MPB FM, Roquete Pinto no Rio e Ipanema, no Sul.

 

De volta ao Brasil em 2013, gravou o álbum Giramundo, álbum que teve o seu lançamento em teatros como: Municipal de Niterói, Centro de referência da música carioca, Sala Baden Powell, entre outros teatros também importantes do Brasil.

Em 2015 gravou o álbum O couro come.

Com o álbum O couro come, Wanderson foi pré-selecionado ao Prêmio da Música Brasileira de 2016, feito que colocou o seu selo musical, criado em parceria com o baixista Thiago Campos e a jornalista Aline Araújo, ao lado de gravadoras e selos já consagrados do Brasil.

 

Post Verde e Branco de Jogos Olímpicos para Instagram.png

Em 2021, Wanderson recebeu a medalha Advogado Luiz Gama, instituída pela Associação  de Advogados trabalhistas de São Paulo  (AATSP) em memória daquele brilhante Advogado, jornalista e escritor, que foi um dos principais líderes e um dos maiores nomes do movimento abolicionista no Brasil. 

Ela é outorgada em homenagem àqueles e àquelas que, por suas atuações profissionais, políticas  e sociais, lutam para garantir à população negra a efetivação de igualdade de oportunidades, a defesa dos direitos éticos e o  combate  à discriminação e  às demais formas de intolerância  étnica.  

português

english

Wanderson Lemos is a singer, composer, instrumentalist, music producer, creator of the Record Label Crioula Fonografica and designer of the instruments Tupinambá and Xamã.

 

Still a child in Padre Miguel, suburb from Rio de Janeiro, Wanderson Lemos began to be interested in music at school during flute classes but soon fell in love with the guitar. Self-taught in music, he started with an instrument borrowed from a family friend. At the age of 13 he was a finalist at the Student Festival at Teatro João Caetano, in Rio. This was the beginning of a promising career as a professional musician of tireless creativity and talent.

 

 

In a career that brings the release of 5 CDs, several singles and many compositions, some performed by other artists, Wanderson Lemos keeps mixing sounds, rhythms, themes, influences and also influencing. His first international tour was in 2012, when he took the album Kurumí atã/Senzala for promotion, an album that had been circulating in Brazil since 2007 and already had been played on important radio stations such as Mpb FM, Roquete Pinto and Ipanema.

 

Back in Brazil in 2013 he recorded the album Giramundo, an album that was released in theaters such as Municipal de Niterói, Carioca Music Reference Center and Sala Baden Powell among other also important theaters in Brazil. In 2015 he recorded the album “O couro come”. With this album Wanderson was pre-selected for the 2016 Brazilian Music Award, a feat that placed his music label, created in partnership with bassist Thiago Campos and journalist Aline Araújo, alongside renowned record labels of Brazil.

 

In 2017, he released the album “O Poderoso Chefão e a Cinderela do Subúrbio”, which led to a second tour to Europe. 

In 2019, he started a project aimed entirely at honoring black icons, the project is called Black America. Wanderson has already released 3 clips of this project, “Eu sou Luiz Gama”, “América Negra” and “Carolina Maria de Jesus”, a clip that was selected for international festivals such as The Fist-time Filmmaker Showcase, Lift-off Global Sessions and Genders and Performances.

 

You can find all of Wanderson Lemos' works on digital platforms and on the website www.wandersonlemos.com

                         

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

                                " Wanderson Lemos says"

The person I am today is a nexus of facts, needs, dreams, studies, research and hard work, which started with my early shows where I performed other people’s work.

 

I dreamed of working with my own music and, based on the work of my greatest idols, idealized a structure which would enable my music to reach a wider audience.

 

I’ve worked in live shows, studios, national and international tours and in other areas that motivated me to coin the CRIOULA FONOGRÁFICA label where I would be able to create, organize and distribute my music and ideas.

 

The concept of independence induced me to research and practice the mixing, mastering and editing of audio, video and lighting, all of which I had been observing and absorbing from my previous works. I also learned graphic design which enabled me to familiarize with the digital design universe and allowed me to create the graphic design of my CD’s, performance flyers and their publishing in other media.

 

As I finished my album “O COURO COME” I felt the need to create an instrument more adequate to my compositions and performances and designed one which I called TUPINAMBÁ (https://www.dicionariotupiguarani.com.br/dicionario/tupinamba/), built by the  luthier Josemir Ribeiro

(see www.wandesonlemos.com)

 

Later, in 2020, returning from an European tour, I designed a second instrument, the XAMÃ (Shaman - an indigenous spiritual leader - in Tupi language: PAJÉ)

(see www.wandesonlemos.com)

In 2021, Wanderson was awarded the LAWYER LUIZ GAMA medal instituted by the São Paulo  Labor Lawyers Association (AATSP) in memory of that brilliant lawyer, journalist and writer who was one of the main leaders and one of major names in the abolicionist  movement in Brazil. 

Post Verde e Branco de Jogos Olímpicos para Instagram.png

The medal is awareded as a tribute to 

those who, by their professional, political

and social acts, fought to ensure the black population an effective grant of equality of opportunities, the defense of ethic rights and the fight against discrimination and any other way of ethnic intolerance.

 

Encore enfant à Padre Miguel, une banlieue

de Rio de Janeiro, Wanderson Lemos a

commencé à s'intéresser à la musique

dans les cours de flûte de l'école, mais 

est rapidement tombé amoureux de la

guitare.

 

Autodidacte en musique, il a commencé avec un instrument emprunté et à l'âge de 13 ans lui a déjà participé à la finale du Festival étudiant au Théâtre João Caetano,à Rio. C'était déjà le début d'une carrière prometteuse de musicien

professionnel de créativité et de talent

infatigable, devenue aujourd'hui.

Dans une carrière qui réunit 5 CD et plusieurs

singles sortis, Wanderson Lemos, revient au Brésil en 2019 après une saison en France avec dans ses bagages son travail My Resistance is Heritage, une série d'hommages aux représentants noirs de la lutte humanitaire

mondiale. Ce répertoire qui a donné naissance au projet actuel AMÉRICA NEGRA, dont le clip a déjà atteint plus de 30 mille vues.

 

En 2017, il sort l'album O Poderoso

Chefão e Cinderela do Subúrbio, qui l'emmène

en Europe pour une promotion.

Il était un artiste présélectionné au Prix de la

musique brésilienne (Prêmio da Musica Brasileira 2016) avec son album

O Couro Come, sorti en 2015. En 2014, il crée

son propre label avec le coproducteur

musical et bassiste Thiago Campos pour devenir encore plus indépendant: Crioula Fonográfica. En 2013, il sort l'album

Giramundo. En 2012, lors d'une tournée

en Europe, il enregistre le clip de la chanson

´Não Há´ au Portugal, et sort également le

clip de sa chanson ´Tereza Crioula´ enregistré au Brésil, dans la communauté de ´Mineira´ et à Realengo, à l'ouest de Rio. de ses 3 œuvres précédentes: SambALacarte (EP / 2010), Senzala  (CD / 2008) et Kurumí atã (CD / 2007).

Ses chansons sont disponibles ici sur le site,

sur la chaîne youtube et sur toutes les plateformes numériques.

français